setembro 09 2021 0Comentários

CREA-RN, CREA JR-RN E SINDUCON LANÇAM CAMPANHA ENGRENAGEM DO BEM: DOE VIDA

Compartilhe

CREA-RN, CREA JR-RN E SINDUCON LANÇAM CAMPANHA ENGRENAGEM DO BEM: DOE VIDA

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do RN (Crea-RN), com o apoio do Crea Jr-RN e o Sinduscon, lançou, neste mês de setembro, a campanha de Doação de Sangue com o tema “Engrenagem do Bem: Doe Vida” para colaborar com o aumento do estoque de sangue do Hemonorte. “A ideia é convocar todos, não só os profissionais da engenharia, agronomia e geociências, mas os estudantes e os empresários para serem doadores regulares. Precisamos despertar essa reflexão sobre a importância da doação que salva vidas”, afirma a presidente do Conselho, a engª civil Ana Adalgisa Dias Paulino. “Nosso papel enquanto futuros profissionais é entender e transparecer que o conselho existe em função da sociedade e que devemos protegê-la, logo, a ação social é uma forma de nós cumprirmos esse papel ainda enquanto estudantes e jovens profissionais”, afirma a presidente do Crea Jr, Ana Beatriz Farias.

Na programação haverá palestras e no dia 01 de outubro o Dia D para a doação geral no Hemonorte, das 7h às 17h. Contaremos com o apoio do Projeto Van Solidária, que estará na frente do Crea-RN para levar os interessados em participar da campanha gratuitamente.
Critérios básicos para ser um doador de sangue:
o Estar saudável;
o Ter idade entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos devem possuir consentimento formal do responsável legal);
o Pesar no mínimo 50 kg;
o Estar alimentado. Evite alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação;
o Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas;
o Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas;
o Apresentar documento de identificação com fotografia, emitido por órgão oficial. (Carteira de Identidade, Carteira Nacional de Habilitação, Carteira de Trabalho, Passaporte, Registro Nacional de Estrangeiro, Certificado de Reservista ou Carteira Profissional emitida por classe);
o Para os menores de 18 anos, é necessário o consentimento e a presença do responsável e, entre 60 e 69 anos, a pessoa só poderá doar se já o tiver feito doação antes dos 60 anos;
o A frequência máxima é de quatro doações anuais para o homem e de três doações anuais para a mulher. O intervalo mínimo deve ser de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

anelly-crea-rn