abril 27 2021 0Comentários

Crea-RN e Aest-RN são parceiros do 4º Seminário Norte-riograndense de Saúde e Segurança do Trabalhador

Compartilhe

Por CREA-RN em 04/05/2017 às 09:16

Em alusão ao “Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho”, celebrado no dia 28 de abril, o Campus Natal-Central (CNAT) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) realizará o “4º Seminário Norte-rio-grandense de Saúde e Segurança do Trabalhador”, com palestras relacionadas ao tema, a partir das 17 horas, no auditório do IFRN.

O evento é destinado aos alunos, professores, profissionais da segurança e saúde do trabalhador, bem como para o público em geral. O 4º Seminário Norte-Rio-Grandense de Saúde e Segurança do Trabalhador é realizado em parceria com o Campus EaD do IFRN, Associação Brasileira de Higienistas Ocupacionais (ABHO), Associação dos Engenheiros de Segurança do Trabalho (AEST-RN), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-RN), Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro) e Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE-RN), é destinado aos alunos, professores, profissionais da segurança e saúde do trabalhador, bem como para o público em geral.

Programação

Dia 27 de Abril:

17h30 – Credenciamento:

18h – Mesa de abertura;

18h30 – Palestra do sr. José Hélio Lopes Batista – Psicólogo, Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro);

20h – Palestra do Dr. Paulo Rogério Albuquerque de Oliveira – autor da Tese que criou o NTEP e o FAP;

21h30 – Encerramento do primeiro dia.

Dia 28 de Abril:

19h – Palestra do Me. Cleber Medeiros de Lucena – Professor do IFRN;

20h – Palestra do Me. Edwar Abreu Gonçalves – Professor do IFRN;

22h – Encerramento do evento.

Faça sua inscrição no link: https://goo.gl/forms/3Cq5mzP8ItZNwhrk1

Mais informações pelo e-mail 28abril.ifrn@gmail.com ou através do telefone 4005.9921.

A importância da prevenção

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) alerta para a situação inaceitável de 2,3 milhões de mortes por ano com acidentes e doenças do trabalho. Cerca de 860 mil pessoas sofrem algum tipo de ferimento todos os dias no mundo, gerando custos globais, diretos e indiretos de 2,8 trilhões de dólares, ou quase 7 trilhões de reais.

Segundo dados do último Anuário Estatístico da Previdência Social (AEPS), foram registrados mais de 600.000 acidentes de trabalho no Brasil. Desse total, 2.502 pessoas vieram a óbito. O Rio Grande do Norte registrou mais de 6.800 acidentes de trabalho e 19 mortes.

A prevenção é mais eficaz e tem menos custo que o tratamento e a reabilitação. É de extrema relevância, criar uma atuação articulada propondo mecanismos eficazes de prevenção nos acidentes e também nas enfermidades decorrentes do trabalho, que geram prejuízos irreparáveis aos trabalhadores, as suas respectivas famílias, à seguridade social e, por consequência, a toda a sociedade.

Sobre a data

Em 2003, a OIT adotou o 28 de abril como o dia oficial da segurança e saúde nos locais de trabalho. O movimento começou no Canadá e espalhou-se por diversos países, sendo organizado por sindicatos, federações, confederações locais e internacionais. A data foi escolhida em razão de um acidente que matou 78 trabalhadores em uma mina no estado da Virgínia, nos Estados Unidos, em 1969.

Em maio de 2005, foi instituído no Brasil o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, a ser celebrado em 28 de abril a cada ano, pela Lei nº 11.121/2005.