Trabalho Seguro contribui para diminuição de acidentes

Trabalho Seguro contribui para diminuição de acidentes

Por CREA-RN em 25/10/2018 às 09:02

Com o objetivo de divulgar o programa Trabalho Seguro, o juiz do Trabalho Alexandre Érico Alves da Silva ministrou palestra na plenária de agosto do Crea-RN. A ideia do programa é contribuir para a diminuição do número de acidentes de trabalho registrados no Brasil. Criado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) e Conselho Superior da Justiça do Trabalho, o programa conta também com parceiros e colaboradores, entre eles o Crea-RN que assinou Termo de Cooperação Técnica com o TST.

De acordo com os dados apresentados pelo juiz, cerca de 700 mil acidentes de trabalho são registrados por ano no país. No RN, em 2015, ocorreram 6.808 acidentes contra 7.156 em 2014. “Acreditamos que esse número é bem maior, pois existe a subnotificação”, alerta o juiz. Em cada estado existe a comissão estadual que tem como viés principal o diálogo, conscientização e a preservação da vida.

O juiz Alexandre Érico Alves da Silva explicou que os acidentes são maléficos para todos, pois trazem prejuízos para o trabalhador e empresa/instituição. Durante a exposição do programa, o juiz apresentou diversas situações vivenciadas pelos trabalhadores em seu ambiente de trabalho que têm levado ao adoecimento. Entre as principais queixas dos trabalhadores envolvidos em situação de estresse contínuo está a depressão e as doenças psiquiátricas.

A presidente Ana Adalgisa Dias Paulino comentou da satisfação que é para o Crea-RN ser parceiro de um programa tão importante para o trabalhador. “Nossa ideia é contribuir para a diminuição do número de acidentes de trabalho e essa parceria entre instituições públicas e a sociedade civil vai ajudar esse programa que se preocupa com a prevenção dos acidentes de trabalho”, disse.

Repetir e mostrar aos trabalhadores que as normas de segurança devem ser cumpridas e que eles têm participação nesse processo nunca é demais. “O acidente não ocorre por fatalidade. É importante mapear onde está o perigo para tomar atitudes preventivas e evitar possíveis acidentes”, ressaltou o juiz.